sexta-feira, 12 de maio de 2017

Reportagem Antiga - Crise na produção nacional de tratores na década de 70

O Brasil desde sempre foi e ainda continuará sendo por muito tempo um país basicamente agrícola. E isso não é nada ruim, pelo contrário, aqui somos responsável por grande produção de géneros alimentícios e matéria primas. Porém para o desenvolvimento desse segmento e o avanço na produção é preciso das máquinas. Ter um trator é fundamental.

Mas em meados da década de 70 o Brasil passou por uma fase bastante curiosa, algo impensável para os dias de hoje: Não havia tratores e peças suficientes para abastecer o mercado interno.
Segundo a reportagem da revista Dirigente Rural de maio de 1974, os agricultores tinham que ficar na fila a espera de novos produtos, que podia durar de 30 a 120 dias, dependendo do produto.

Naquela época não havia tantas empresas fabricantes de tratores instaladas em território nacional como hoje, as importações não eram tão fáceis com um mercado relativamente fechado nessa área.

Vale lembrar também que a Ford Tratores havia parado de fabricar tratores no Brasil desde final da década 60, sendo assim uma fábrica a menos.
Isso mudou em 1974 quando a Ford do Brasil reingressa na indústria de tratores com a inauguração de uma fábrica na tradicional São Bernado do Campo, tendo como objetivo produzir até 20 mil unidades anuais.

Um Trator Ford 5000 ano 1974, vendido principalmente na Europa
Segundo as empresas, o principal problema que afetava a fabricação de novos tratores estava na dificuldade de obtenção de componentes. A brusca mudança no campo também teve papel importante, pois foram as novas perspectivas de melhora do setor agrícola que fez com que muitos agricultores procurassem as revendedoras em um periodo que normalmente era de baixa em vendas e tudo isso depois de terem tido um ano anterior muito fraco em vendas que havia levado as fabricantes a reduzirem as suas produções.

A FIAT-ALLIS, a mais nova fabricante de tratores no Brasil e seu novo AD 14
Você já viu um trator FIAT? Pode ser que hoje muitos nem imaginem que a empresa italiana já tenha fabricado algo além de carros de passeio, mas a verdade que ela já está nesse mercado a muitos anos, mesmo no Brasil. Como diz na imagem acima, a FIAT está no Brasil desde os anos 50, só que com a montagem de tratores importados no estado de São Paulo.
Em 1974 a FIAT funde com a Allis Chalmers gerando assim a FIAT-ALLIS (Fiat-Allis Tratores e Maquinas Rodoviárias) transferindo assim definitivamente para Contagem em Minas Gerais. O primeiro resultado vem em forma do "mais novo" AD 14 (de 14,6 t e motor Fiat importado de seis cilindros) com índice de 30% de nacionalização.